19/07/2012

Justiça para todos



Talvez você já tenha se perguntado: por que o dia 11 de agosto é o dia do Estudante? Em 1827, nesta mesma data, D. Pedro I criou o curso de Direito no Brasil, tendo suas primeiras turmas em São Paulo e em Olinda. Em 1927, cem anos depois, foi proposto que essa data fosse escolhida para homenagear todos os estudantes.
Esta história soa interessante quando pensamos na temática de nossa campanha, pois, tudo se iniciou com a introdução do curso de Direito no país. E, inevitavelmente, quando se fala em Direito, pensa-se logo em JUSTIÇA. E justiça é o que todos querem, é por ela que todos lutam. Estampada na TV ou aos gritos nas redes virtuais, a justiça ainda é a grande esperada por muitos. E, quando feita, ainda não é o bastante.

Parece não ser fácil para humanidade alcançar um patamar de igualdade para todos os cidadãos. Seria possível uma justiça que nos satisfizesse por completo, sem a sensação de perdas ou traumas remanescentes? Sem a sensação de que o que nos ocorreu ontem pode acontecer logo mais amanhã quando menos se esperar? Que dê igual julgamento a pessoas que cometeram os mesmos atos, independentemente de suas posições sociais? Que não lese alguém por conferir benefícios a outrem?  Por meios meramente humanos, isto se torna um tanto improvável... Nossas leis estão aí para nos provar isto; elas não são o suficiente.

No entanto, cremos que uma sociedade pode ser transformada por meio de indivíduos transformados. Não há forma melhor de isto ocorrer senão quando se é inspirado por alguém que é expert em determinado assunto. Nós, quanto cristãos, reconhecemos que Deus, além de ser completamente bondoso, é um ser perfeitamente justo e íntegro. Quando O conhecemos, entendemos que a Sua justiça é plena. Ele sempre faz o que é correto. Toda forma de erro ou de injustiça é contraria à Sua natureza, e, mesmo que Ele seja infinitamente bom, Ele não concorda com nenhuma forma de injustiça. É algo que Ele não tolera.
Nosso intuito nesta jornada é unir pessoas em oração, fazendo com que os cristãos se mobilizem em um ato de rebeldia à realidade decadente que contemplam na sociedade, em particular, no meio universitário. Neste sentido, ao vermos as injustiças ao redor, nossos corações tornam-se inconformados, e oramos para que essa situação mude e Deus nos leve a dar passos práticos, atos de justiça, que se opõem a qualquer forma de iniquidade, da mais minúscula a mais berrante. Entendemos que quanto cristãos não podemos nos conformar com esta situação, pois, se Deus é justo, nosso coração deve irar-se ao ver tais descasos e impunidades.

ORE para que pessoas conheçam a Deus e assim sejam inspiradas a fazerem justiça de acordo com o caráter e os valores dEle, e não com suas próprias leis ou suas próprias mãos. ORE para que pessoas protestem não pela justiça do homem, mas sim pela justiça de Deus na sociedade, reconhecendo tal justiça como plenamente justa, boa e comum a todos.

ORE pela justiça nas Universidades, por parte tanto das autoridades como dos professores, estudantes e funcionários. Que, além disto, haja retidão, sem ruptura de valores. ORE por justiça no que diz respeito à situação dos professores e dos estudantes nesta greve das Universidades públicas.

Nosso desejo e nossa oração é ver a sociedade conhecendo pessoas que verdadeiramente conheçam a Cristo, pessoas inspiradas pela justiça e pela integridade de Deus, e que assim, a sociedade compreenda como o mundo pode ser verdadeiramente melhor. Que o Reino comece aqui.

#DiadoEstudante

0 comentários:

Postar um comentário